"Passar das palavras aos atos é tudo uma questão de atitude!"

LIDIA, VENDEDORA DE PURPURA

E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso. Atos 16:15

Lídia era uma das mulheres que estava as margens do rio em Filipos quando Paulo e Silas chegaram com intuito de orar. Provavelmente a cidade não possuía uma sinagoga por ser colônia romana. O costume dos judeus era de orar as margens do rio quando não havia sinagoga. Percebendo que ali não era local de oração então Paulo começou a pregar o evangelho para aquelas mulheres. Lídia ouviu a mensagem que Paulo pregava e adorava a Deus e o Senhor abriu o entendimento dela para que compreendesse o que Paulo dizia. 

Duas coisas me chamam atenção: 1) Paulo e Silas procuram local para orar quando não há. O que temos feito quando o ambiente não é propicio para oração? 2) Deus só tem compromisso com quem tem interesse. Lídia ouvia a mensagem e mesmo sem entender ela adorava a Deus. Devemos adorar independente das circunstancias, independente de entendermos ou não. O interesse em ouvir a mensagem fez com que Deus entrasse com intervenção e abrisse a mente dela. Após ter entendido a mensagem ela abre as portas da casa dela para que seja feito local de oração. Aqui eu entendo que quando Paulo e Silas ao procurar um lugar de oração, Deus já tinha esse local reservado. Na casa de Lídia foi inaugurada a primeira igreja na Europa.

Palavra & Restauração
Flavia Bessoni


Nenhum comentário: